Releitura das Cláusulas Normativas Atinentes à Alocação de Riscos nas Contratações Públicas

Marcelo Pereira dos Santos

Resumo


O presente trabalho retrata o cenário aquoso em que os contratos públicos estão inseridos, destacando aspectos relacionados à eficiência, assim como ao regime de repartição de riscos. Esta investigação se justifica pela necessidade de readequar às práticas negociais da Administração Pública, levando em conta as ambivalências, incertezas e instabilidades que incidem sobre a sociedade pós-moderna. Este artigo tem por escopo revelar uma sistemática de distribuição de riscos fundada nos ideais de sustentabilidade e boa governança. Para atingir tal propósito foi empregada a metodologia dialético-descritiva, partindo de um diálogo entre autores da Ciência do Direito e especialistas em modelagem de projetos. Como resultado final da pesquisa ficou evidenciado que a acomodação dos riscos em conformidade à capacidade das partes contratantes e a dinâmica eficiente da Administração.

Palavras-chave


Contrato administrativo; risco; pós-modernidade.

Referências


BACIGALUPO, Mariano. La discrecionalidad administrativa: estrutura normativa, control judicial y limites constitucionales de su atribución. Madrid: Marcial Pons, 1997.

BELEM, Bruno M. F. M. O Procedimento de Manifestação de Interesse como meio de participação do privado na estruturação de projetos de infraestrutura. Fórum de Gestão Pública – FCGP, Belo Horizonte, ano 12, n. 135, mar. 2013, p. 23-32.

BRUNETTI, Martino. Discrezionalità tecnica e sindacato del g.a. tra tradizione e innovazione. Rivista Giuridica Telematica Diritto e Scienza, n. 3, marzo, anno 2012, p. 4-16. Disponível em: Acesso em 20 ago. 2013.

CAVALLI, Cássio. O Controle da Discricionariedade Administrativa e a Discricionariedade Técnica. Revista de Direito Administrativo (RDA), vol. 251, 2009, p. 61-76. Disponível em: Acesso em 30 dez. 2013.

CCRB, Concessionária Rio-Barra S/A. Informe da Linha 4 do Metrô. Edição 7, ano 2. Disponível em:< http://www.metrolinha4.com.br/wp-content/uploads/2013/05/informe-7edicao.pdf> Acesso em 18 jan. 2014.

CEDURP-RIO, Prefeitura do Rio. Porto Maravilha. Veículos Leves sobre Trilhos. Disponível em: Acesso em 16 jan. 2014.

DE RUGGIERO, G. Storia del liberalismo in Europa. Roma-Bari, Laterza, 1984.

DEPARTMENT OF THE ENVIRONMENT, HERITAGE AND LOCAL GOVERNMENT. Local Authorities and Renewable Energy: A Framework for Public Private Partnerships. First published February, 2003. Revised May, 2004. Disponível em: Acesso em 04 ago. 2013.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Discricionariedade técnica e discricionariedade administrativa. Revista Brasileira de Direito Público (RBDP), Belo Horizonte, ano 5, n.17, p. 75-96, abr./jun. 2007.

E. BOARDMAN, Anthony; R. VINING, Aidan. The Political Economy of Public-Private Partnerships and Analysis of their Social Value. Annals of Public and Cooperative Economics, v. 83, n. 2, Published by Blackwell Publishing Ltd, 9600 Garsington Road,Oxford OX4 2DQ, UK and 350 Main Street, Malden, MA, MA 02148, USA, 2012, pp. 117–141.

ENGISH, Karl. Introdução ao pensamento jurídico. 8ª ed. Tradução J. Batista Machado. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.

EUROPEAN ENVIRONMENT AGENCY (EEA). Making sustainability accountable: Eco-efficiency, resource productivity and innovation. Topic report No 11, Copenhagen, 1999. Disponível em: Acesso em 13 jan. 2014.

FERNANDEZ, Rodrigo Nobre; CARRARO, André. A Teoria Econômica das Parcerias Público-Privadas: uma análise microeconômica. In: XIV Encontro de Economia da Região Sul, ANPEC-SUL, Florianópolis, 2011. Disponível em: . Acesso em 31 jul. 2013.

FERRAJOLI, L. Diritto e ragione: teoria del garantismo penale. Roma-Bari, Laterza, 1989.

FERREIRA, Maria Augusta Soares de Oliveira. Licitações sustentáveis como instrumento de defesa do meio ambiente: fundamentos jurídicos para a sua efetividade. Fórum de Contratação e Gestão Pública – FCGP, Belo Horizonte, ano 11, n. 125, maio, 2012, p. 23-34.

FIUZA, Eduardo P. S. Licitações e Governança de Contratos: a visão dos economistas. In: SALGADO, Lucia Helena; ______ (Org.). Marcos Regulatórios no Brasil: é tempo de rever regras? Rio de Janeiro: IPEA, 2009.

FREITAS, Rafael Véras de. A repartição de riscos nos contratos administrativos regulados – Os contratos de partilha de produção e de concessão da infraestrutura aeroportuária. Revista de Direito Público da Economia – RDPE. Belo Horizonte, ano 10, n. 39, jul./set., 2012, p. 139-157.

GARAPON, Antonie. O juiz e a democracia: o guardião das promessas. Trad. Maria Luiza de Carvalho. 2ª ed. Rio de Janeiro: Revan, 1999.

GARBADO, Emerson. Eficiência e Legitimidade do Estado: uma análise das estruturas simbólicas do direito político. Barueri, SP: Manole, 2003.

GARCIA, Flávio Amaral. A Participação do Mercado na Definição do Objeto das Parcerias Público-Privadas – O Procedimento de Manifestação de Interesse. Revista de Direito Público da Economia - RDPE, Belo Horizonte, ano 11, n. 42, abr. / jun. 2013,

GARCÍA DE ENTERRÍA, Eduardo;. Justicia y seguridade jurídica em um mundo de leyes desbocadas. Madrid: Civitas, 2000.

______, Eduardo; FERNÁNDEZ, Tomás-Ramón. Curso de Derecho Administrativo. 13 ed. t. I. Madrid: Thompson Civitas, 2006.

GARCÍA-PELAYO, Manuel. Las transformaciones del Estado contemporâneo. Undécima reimp. Madrid: Alianza Universidad, 2005.

GOYARD-FABRE, Simone. Os princípios filosóficos do Direito político moderno. Trad. Irene A. Paternot. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

GUERRA, Sérgio. Discricionariedade e reflexividade: uma nova teoria sobre as escolhas administrativas. Belo Horizonte: Fórum, 2008.

GUIDO, Landi; POTENZA, Giuseppe. Manuale de Diritto Amministrativo. 6ª ed. Milão: Guiffé Edit, 1978.

HILL, Stephen. Guia sobre gestão de riscos no serviço público. Caderno ENAP (Escola Nacional de Administração Pública), nº 30, Brasília, 2006, p. 36-50.

IPPOLITO, Dario. O garantismo de Luigi Ferrajoli. Trad.: Hermes Zaneti Júnior. Luigi Ferrajoli’s garantism. Revista de Estudos Constitucionais, Hermenêutica e Teoria do Direito (RECHTD), v.3 (1): p. 34-41 jan./jun. 2011.

KRELL, Adreas J. A recepção das teorias alemães sobre conceitos jurídicos indeterminados e o controle de discricionariedade no Brasil. Revista Interesse Público, Porto Alegre, v. 23, p. 21-49, 2004.

LEVITA, Luigui. L’attività discrezionale della Pubblica Amministrazione: forme e limiti dell’esercizio del potere amministrativo. Matelica: Halley Editrice S.r.l., 2008.

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Quatro paradigmas do direito administrativo pós-moderno: legitimidade; finalidade; eficiência; resultado. Belo Horizonte: Fórum, 2008.

______. Sociedade, Estado e Administração Pública: perspectivas visando ao realinhamento constitucional brasileiro. Rio de Janeiro: Topbooks, 1995.

NÓBREGA, Marcos. Riscos em Projetos de Infraestrutura: incompletude contratual; concessões de serviço público e PPPs. Revista Eletrônica de Direito Administrativo (REDAE), Salvador, Instituto Brasileiro de Direito Público, nº 22, maio/junho/julho, 2010. Disponível em:. Acesso em 25 mai. 2013.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Focus on Citizens Public Engagement for Better Policy and Services. Paris, OCDE, 2008. Disponível em: Acesso em 17 dez. 2013.

______. Integrity risk management. In: OECD Integrity Review of Italy: Reinforcing Public Sector Integrity, Restoring Trust for Sustainable Growth. OECD Publishig, 2013, p. 107-126. Disponível em: Acesso em 13 dez. 2013.

Organização das Nações Unidas – ONU. Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. 1992. Disponível em: < http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/rio92.pdf> Acesso em 20 jan. 2014.

PEREIRA JR, Jesse Torres; DOTTI, Marinês Restellato. Limitações Constitucionais da Atividade Contratual da Administração Pública. Sapucaia do Sul: Notadez/Datadez, 2010.

PIMENTEL, Nilson. Investir em Infraestrutura para Desenvolvimento Econômico Sustentável. Artigo publicado no Jornal do Commercio do Amazonas (JCAM), em 15 e 16 de maio de 2010. Disponível em: < http://www.seplan.am.gov.br/arquivos/download/arqeditor/Investir_em_Infraestrutura_para_Desenvolvimento_Economico_Sustentavel.pdf> Acesso em 16 jan. 2014.

PLISCOFF, Cristián; ARAYA, Juan Pablo.Las alianzas público-privadas como gatilladoras de innovación en las organizaciones públicas: Reflexiones a partir de la situación chilena. Revista Chilena de Administración Pública, nº19 (2012) pp. 173-198.

PUIGPELAT, Oriol Mir. Globalización, Estado y Derecho. Las transformaciones recientes del Derecho Administrativo. Madrid: Thomson Civitas, 2004

QUEIRÓ, Afonso Rodrigues. A Teoria do Desvio de Poder em Direito Administrativo. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, n. 6, p. 41-78, out., 1946.

RIBAS, José Roberto (et al.). O Método Fuzzy AHP aplicado à análise de riscos de Usinas Hidrelétricas em fase de construção. Congresso Latino-Iberoamericano de Investigación Operativa – Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional. Realizado entre 24 e 28 de setembro de 2012. Disponível em: < http://www.din.uem.br/sbpo/sbpo2012/pdf/arq0185.pdf> Acesso em 18 jan. 2014.

RIBEIRO, Maurício Portugal. Concessões e PPPs: melhores práticas em licitações e contratos. São Paulo: Atlas, 2011.

______; PRADO, Lucas Navarro. Comentários à Lei de PPP - Parceria Público-Privada: fundamentos econômicos-jurídicos. 1ª ed., 2ª tir. São Paulo: Malheiros, 2010.

RICHER, Laurent. Droit des contrats administratifs. 6ª édition. Paris:L.G.D.J, 2008.

ROCHA, Iggor Gomes. Concessão de Serviço Público e Parceria. In: GONÇALVES, Guilherme de Salles; GABARDO, Emerson. Direito da Infraestrutura: temas de organização do Estado, serviços públicos e intervenção administrativa. Belo Horizonte: Fórum, 2012, p. 97-133.

SAMPAIO, Patrícia Regina Pinheiro. Gestão de Riscos nos Contratos de Concessão e PPP’s. Conferência proferida no IV Congresso de Direito Administrativo, organizado pela Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro, em homenagem ao Professor Doutor Diogo de Figueiredo Moreira Neto, em 24 de outubro de 2013.

SOUSA, António Francisco de. Conceitos indeterminados no direito administrativo. Coimbra: Livraria Almedina, 1994.

SOUSA, Guilherme Carvalho e. Análise de equilíbrio econômico-financeiro de contrato administrativo. Fórum de Contratação Pública e Gestão Pública – FCGP, Belo Horizonte, ano 11, n. 127, jul. 2012, p. 59-65.

TCU (Tribunal de Contas da União). Acórdão nº 1465/2013 – nº interno do documento: AC-1465-21/13-P. Colegiado: Plenário. Relator Ministro José Múcio Monteiro. Processo nº 045.461/2012-0. Sumário: AUDITORIA. LICITAÇÃO PARA AS OBRAS DE RESTAURAÇÃO E DUPLICAÇÃO DA BR-163/364/MT. CONTRATAÇÃO PELO RDC. OFERECIMENTO DE PREÇOS ACIMA DO PREVISTO. REVOGAÇÃO DO EDITAL. CONSIDERAÇÕES SOBRE O MODELO DE CONTRATAÇÃO INTEGRADA. NECESSIDADE DE DEFINIÇÃO CLARA SOBRE A DIVISÃO DOS RISCOS NA EXECUÇÃO DO PROJETO. CIÊNCIA. RECOMENDAÇÕES. APENSAMENTO. Publicado no DOU na ATA 21 - Plenário, de 12/06/2013. Disponível em: Acesso em 20 jan. 2014.

TORRES, Edgar Marcelo Rocha. O Controle dos Atos Administrativos pelos Tribunais diante da Nova Dimensão dos Conceitos de Discricionariedade Técnica e Discricionariedade Administrativa. Revista do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, vol. 76, n. 3, julho/agosto/setembro, ano XXVIII, 2010, pp. 69-76. Disponível em: Acesso em 24 mai. 2013.

TRUJILLO, José A. (et al.). Infrastructure financing with unbundled mechanisms. International Monetary Fund Paper n. 109, Washington, D.C, 1997.

VALLE, Vanice Regina Lírio do. Sociedade de Risco e Legitimidade da Ação Estatal: por uma leitura procedimental do imperativo da precaução. Conferência proferida no IV Congresso de Direito Administrativo, organizado pela Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro, em homenagem ao Professor Doutor Diogo de Figueiredo Moreira Neto, em 24 de outubro de 2013. Notas da autora: mimeografado

VIEHWEG, Theodor. Tópica e Jurisprudência. Trad. Tércio Sampaio Ferraz Jr. Título original: Topik und Rechtsphilosophie. Brasília: Departamento de Imprensa Nacional, 1979.

World Business Council for Sustainable Development – WBCSD. Eco-efficiency: creating more value with less impact. Disponível em: Acesso em 20 jan. 2014.

YUAN, Xinyi. Research on the Private-side Project Selection Decision Making for Public-Private Partnership Projects. Master These. Construction Management and Engineering, TU Delft University of Technology, September 15, 2011. Disponível em: Acesso em 21 ago. 2013.

ZANCHIM, Kleber Luiz. Contratos de Parceria Público-Privada: risco e incerteza. São Paulo: Quartier Latin do Brasil, 2012.

ZYMLER, Benjamin; ALMEIDA, Guilherme Henrique De La Rocque. O Controle Externo das Concessões de Serviços Públicos e das Parcerias Público-Privadas. 2ª ed. rev. e ampl. Belo Horizonte: Fórum, 2008.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0