Blindagem Patrimonial: Unipessoalidade Societária no Fomento à Empresa

Saulo Bichara Mendonça, José Maria Machado Gomes

Resumo


O anseio do mercado por alcançar meios legais de promover a blindagem patrimonial do empreendedor que aspira se estabelecer perante a concorrência como empresário individual culminou com o enfraquecimento da constituição de sociedades limitadas fictícias. A limitação patrimonial do empresário individual representa à última etapa das estruturas jurídicas pelas quais a empresa se desenvolve formalmente, exigindo, a autonomia da vontade, maior desregulamentação, como se interpreta pelas legislações estrangeiras que antecederam e até inspiraram o legislador pátrio nas discussões que envolveram o projeto de lei nº 4.605/09 que deu origem à Lei nº 12.441/11 e no projeto de lei nº 1.572/11 que discute a criação do novo Código Comercial. Contudo, a tendência pátria parece ser a de permanecer na seara da rigidez regulatória que acaba por mitigar a eficiência da livre iniciativa, a despeito de se permitir a instituição de empresas individuais em melhores condições.

Palavras-chave


blindagem patrimonial; eficiência; livre iniciativa

Referências


ABRÃO, Carlos Henrique. Empresa individual. São Paulo: Atlas, 2012.

ASQUINI, Alberto. Profili dell´impresa. Rivista di diritto commerciale, Milano, v. XLI, parte I, 1943.

BRASIL. Relatório da Comissão De Constituição, Justiça e Cidadania em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 18, de 2011 (Projeto de Lei nº 4.605, de 2009, na origem), do Deputado Marcos Montes, que altera a Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002, que Institui o Código Civil. Disponível em: < http://legis.senado.gov.br/mateweb/arquivos/mate-pdf/89632.pdf>. Acesso em: 25 de jul. 2013.

_____. Lei nº 8.934, de 18 de novembro de 1994. Dispõe sobre o Registro Público de Empresas Mercantis e Atividades Afins e dá outras providências. DOU, Brasília, DF, 21 de nov. 1994.

BULGARELLI, Waldírio. Manual das sociedades anônimas. 8ª Ed. São Paulo: Atlas S.A., 1996.

CAMPINHO, Sérgio. O Direito de Empresa à luz do Código Civil. 12ª ed. revista e atualizada de acordo com as Leis nº 12.441/2011, 12.399/2011 e 12.375/2010. São Paulo: Renovar, 2011.

CARDOSO, Paulo Leonardo Vilela. O Empresário de responsabilidade limitada. São Paulo: Saraiva, 2012.

CE. Directiva n.º 68/151/CEE, do Conselho, de 9 de Março. Disponível em:

COASE, Ronald H. The Nature of the Firm. Economica, New Series, v. 4, nº 16, p. 386-405, nov. 1937. ari setiarini

COSTA, Ricardo Alberto Santos. A sociedade por quotas unipessoal no direito português. Contribuindo para o estudo do seu regime jurídico. Coimbra: Almedina, 2002.

DUARTE, Ronnie Preuss. Teoria da Empresa à luz do novo Código Civil Brasileiro. São Paulo: Método, 2004.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE REGISTRO DE COMÉRCIO. Disponível em: . Acesso em: 08 de set 2013.

FERES, Marcos Vinício Chein. Regulação, intervenção do Estado na economia e políticas públicas: Uma leitura crítica a partir do direito como identidade. In: BANNWART JÚNIOR, Clodomiro José; FERES, Marcos Vinício Chein; KEMPFER, Marlene (Organizadores). Direito e inovação. Estudos críticos sobre Estado, empresa e sociedade. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2013.

GAMEIRO, Adriano Moreira. Possibilidades de um Direito Transacional e a regulamentação de empresas. In: BANNWART JÚNIOR, Clodomiro José; FERES, Marcos Vinício Chein; KEMPFER, Marlene (Organizadores). Direito e inovação. Estudos críticos sobre Estado, empresa e sociedade. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2013.

GOMES, Diego J. Duquelsky. Entre a Lei e o Direito. Trad. Amilton Bueno de Carvalho e Salo de Carvalho. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2001.

GONÇALVES, Sérgio de Castro. Patrimônio, família e empresa. Um estudo sobre a transformação no mundo da economia. São Paulo: Negócio Editora, 2000.

IBGE. Sala de Imprensa. Brasil tem mais de 10 milhões de empresas na informalidade. Disponível em: . Acesso em: 01 mai. 2013.

KNIGHT, Frank H. Inteligência & ação democrática. Trad. Francisco J. Beralli. Rio de Janeiro: Instituto Liberal, 1989.

MARSHALL, Carla A. A sociedade por quotas e a unipessoalidade. Rio de Janeiro: Forense, 2002.

MENDONÇA, José Xavier Carvalho. Tratado de Direito Comercial Brasileiro. 7ª ed. Atualizada por Roberto Carvalho de Mendonça. Vol. VII, livro V, parte I, Rio de Janeiro, Freitas Bastos, 1964.

MENDONÇA, José Vicente Santos de. Em resposta à tragédia o Estado regula muito e mal. Consultor Jurídico. 1 fev. 2013. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2013.

MORAES, Guilherme Duque Estrada de. Sociedade limitada e a nova lei. Gazeta Mercantil, Rio de Janeiro, 30 de junho de 2003, Legal e Jurisprudência.

NEVES, Edson Alvisi.; NEVES, Lorrayne Fialho. Interesse público e função social da empresa. In: BANNWART JÚNIOR, Clodomiro José; FERES, Marcos Vinício Chein; KEMPFER, Marlene (Organizadores). Direito e inovação. Estudos críticos sobre Estado, empresa e sociedade. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2013.

PIMENTEL, Fernanda Pontes. Autonomia privada e a constituição das obrigações societárias. In: BANNWART JÚNIOR, Clodomiro José; FERES, Marcos Vinício Chein; KEMPFER, Marlene (Organizadores). Direito e inovação. Estudos críticos sobre Estado, empresa e sociedade. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2013.

PAIM, Gilberto. O Filósofo do pragmatismo: Atualidade de Roberto Campos. Rio de Janeiro: Ed. Escrita, 2002.

PASTORE, José. Informalidade, estragos e soluções. Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2013.

PERROT, Michelle. A família triunfante. História da vida privada, v. 4. São Paulo: Cia. Das Letras, 1991.

RIZZARDO, Arnaldo. Direito de Empresa. Forense: Rio de Janeiro, 2007.

http://www.tjmg.jus.br/portal/, visitado em 25 de junho de 2013, às 11:56.

GAMEIRO, Adriano Moreira. Possibilidades de um Direito Transacional e a regulamentação de empresas. In: BANNWART JÚNIOR, Clodomiro José; FERES, Marcos Vinício Chein e KEMPFER, Marlene (Organizadores). Direito e inovação. Estudos críticos sobre Estado, empresa e sociedade. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2013.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0