Omissão da Administração Pública na Efetividade da Prestação de Serviço Público de Saúde e Seu Controle Pela Via Jurisdicional

Viana Cristina Viana, Costa Tailaine Tailaine

Resumo


O presente ensaio tem como escopo analisar as omissões da Administração Pública no que se refere à efetividade do Direito Fundamental à Saúde. Para tanto, cuida-se, inicialmente de fazer uma breve análise dos Direitos Fundamentais Sociais, calcado em uma defesa de sua aplicabilidade imediata. Por conseguinte, trata-se de discorrer sobre a função do serviço social como modo de concretizar o direito saúde. A terceira parte do trabalho é dedicada ao estudo da função hodierna do Poder Judiciário, para nas conclusões analisar como se dá o controle judicial na omissão por parte da Administração na prestação de Serviço Público.
Palavras-chave: Omissão Administração Pública- Efetividade Direitos Sociais- Controle Judicial.

Palavras-chave


Omissão Administração Pública- Efetividade Direitos Sociais- Controle Judicial.

Referências


APPIO, Eduardo. Controle Judicial das Políticas Públicas. Curitiba, Juruá Editora, 2005,p.138.

BANDEIRA DE MELLO, Celso. In Curso de direito Administrativo. 9 ed. São Paulo: Malheiros, 2011.

BARCELLOS, Ana Paula de. Neoconstitucionalismo, direitos fundamentais e controle das políticas públicas. Revista de Direito Administrativo, nº 240, p. 83-103, 2005.

_____. A eficácia jurídica dos princípios constitucionais. Rio de Janeiro: Renovar, 2002.

BARROSO, Luis Roberto. O Novo Direito Constitucional Brasileiro: Contribuições para a construção teórica e prática da jurisdição constitucional no Brasil. 2ª impressão. Belo Horizonte: Fórum, 2013.

BONAVIDES, Paulo. Curso de Direito Constitucional. São Paulo: Malheiros Editores, 2008.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Direito Administrativo e Políticas Públicas. São Paulo: Saraiva, 2002.

_____. Políticas públicas, reflexões sobre o conceito. São Paulo: Saraiva, 2006.

CANELA JUNIOR, Osvaldo. A efetivação dos Direitos Fundamentais através do processo coletivo: o âmbito de cognição das políticas públicas pelo poder judiciário.TD (Tese de Doutorado em Direito) Faculdade de Direito da USP: Orientador: Kazuo Watanabe, São Paulo, 2009. , Capítulo I, seção 7

CAPPELLETTI, Mauro. Acesso à Justiça. NORTHFLEET, Ellen Gracie (trad.). Porto Alegre: Sergio Antonio Frabris Editor,1988.

_____. O controle Judicial de constitucionalidade das leis no direito comparado. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 1992.

CASSAGNE, Juan Carlos. Derecho Administrativo. 5ª ed., tomo II. Buenos Aires: Editora Abeledo – Perrot, 1996.

FREIRE JUNIOR, Américo Bedê. O controle judicial de políticas públicas. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

FREITAS, Juarez. O intérprete e o poder de dar vida à Constituição: preceitos da exegese constitucional. In: Direito Constitucional estudos em homenagem a Paulo Bonavides, São Paulo: Malheiros Editores, 2001.

_____. Regime dos Serviços Públicos e Proteção dos Consumidores. Revista Trimestral de Direito Civil. [S.l]:.Editora Padma, n. 06, abr/jun/2001.

_____. Responsabilidade Civil do Estado e o Princípio da Proporcionalidade: vedação ao excesso de inoperância. In: Responsabilidade Civil do Estado. São Paulo: Malheiros Editores, 2006.

_____. A Proteção do Consumidor de Serviços Públicos e o Novo regime em Face da Emenda Constitucional nº 19/98. ILC n. 53, julho/98.

GRINOVER, Ada Pellegrini. O controle das políticas públicas pelo poder judiciário. Revista de Direito da Faculdade de Humanidades e Direito. v.7, nº7, 2010.

GROTTI, Dinorá Adelaide Musetti. O serviço público e a Constituição Brasileira de 1988. São Paulo: Malheiros, 2003.

HACHEM, Daniel Wunder. A Responsabilidade civil do Estado frente às omissões estatais que enseja violação à dignidade humana. A&C Revista de Direito Administrativo & Constitucional. Belo Horizonte, ano 8. N.34. p.59-71, out-dez.2008.

HESSE, Conrado. et all. Manual de Derecho Constitucional. presentación de Conrado Hesse ; edición, prolegomena y traducción de Antonio López Pina, Madri: Marcial Pons, 1996.

JUSTEN FILHO, Marçal. Concessões de Serviços Públicos. São Paulo: Dialética, 1997.

KRELL, Andreas J. Realização dos direitos fundamentais sociais mediante controle judicial da prestação dos serviços públicos básicos (uma visão comparativa). In: Brasília a.36 n.144. out/dez. 1999, p.245.. Disponível em http://www2.senado.gov.br/bdsf/item/id/545. Acesso em 12 set 2013

LEAL, Rogério Gesta. A efetivação do direito à saúde por uma jurisdição-serafim: limites e possibilidade. Revista de Direito Administrativo e Constitucional, Belo Horizonte, ano 6, n. 25, p. 25-46, jul./set. 2006.

LOPES, José Reinaldo de Lima. Direito do Consumidor e Privatização. Revista de Direito do Consumidor, n. 26.,p.2001.

MÂNICA, Fernando Borges. O setor privado nos serviços públicos de saúde. Belo Horizonte: Fórum, 2010.

_____. Saúde: um direito fundamental social individual. Revista Brasileira de Direito da Saúde, Brasília, v. 1, p. 21-34, jul./dez. 2011.

MEDAUAR, Odete Serviço Público. Revista de Direito Administrativo, Editora Renovar, nº 189, julho/setembro 1992, p. 117.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 12ª ed., São Paulo: Revista dos Tribunais, 1986.

MUÑOZ, Guillermo. Las transformaciones del Servicio Público. Direito Global, São Paulo, Editora Max Limonad, 1999

PIRES, Luis Manuel Fonseca. O Estado Social e Democrático e o Serviço Público. Belo Horizonte: Fórum, 2011.

PIVETA, Saulo Lindofer. Direito fundamental à saúde: regime jurídico-constitucional, políticas públicas e controle judicial. Curitiba, 2013.270 f. Dissertação (Mestrado em Direito do Estado) – Setor de Ciências Jurídicas, Universidade Federal do Paraná.

RAMOS, Marcelene Carvalho da Silva. O direito fundamental à Saúde na Perspectiva da Constituição Federal: uma análise comparada. Revista Jurídica da Procuradoria Geral do Estado do Paraná. n.1. Curitiba: 2010. p. 53-92.

REALE, Miguel. Questões de Direito Público. São Paulo: Saraiva, 1997.

SALOMONI, Jorge Luis. Teoria General de los Servicios Publicos. Buenos Aires: ADHOC, 1999.

SANDEL, Michael J. O que o dinheiro não compra: os limites morais do mercado. MARQUES, Clovis (trad.). Civilização Brasileira, 2012.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos Direitos Fundamentais. Uma teoria geral dos direitos fundamentais na perspectiva constitucional. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2011

SARMENTO, Daniel. O neoconstitucionalismo no Brasil: riscos e possibilidades. Revista Brasileira de Estudos Constitucionais, Belo Horizonte, v. 3, n. 9, jan. 2009.

SARTORI, Ivan Ricardo Garisio. Responsabilidade do Estado pelo Fornecimento de Medicamentos e suas Implicações. In: GUERRA, Alexandre Dartanhan de Mello; PIRES, Luis Manuel Fonseca; BENACCHIO, Marcelo (Coords.) Responsabilidade Civil do Estado: desafios contemporâneos. São Paulo: Quartier Latin, 2010. p. 871-883

SCHIER, Paulo Ricardo Schier. Novos desafios da filtragem constitucional no momento do neoconstitucionalismo. Disponível na Internet: http://www.mundojuridico.adv.br. Acesso em 13 de set de 2013.

SCHMITT, Carl. Teoria de la Constituición. Madrid: Alianza Editorial, 2006.

SCHULZE, Clenio Jair. Enquanto houver omissão do estado, o poder judiciário pode e deve interferir. CNJ- Conselho Nacional de Justiça. 11/07/2013. Disponível em < www.cnj.jus.br/6ddd>. Acesso em 20 set 2013.

SOARES, Ricardo Mauricio Freire. A releitura da teoria normativa jusfundamental: um caminho para o direito justo. Revistas Bonijuris, Ano XXIII, nº577, dezembro 2011.

SOUTO, Marcos Juruena Villela. Proteção do Usuário de Serviços Públicos. Revista de Direito Constitucional e Internacional. Editora Revista dos Tribunais, n. 31, ano 8, abr/jun. 2000.

SOUZA, Ivo de; MOURA, Pedro, COURA, Alexandre de Castro. Controle judicial de políticas públicas. Disponível em: Acessado em 10 set. 2013

STRECK, Lenio. Ativismo judicial existe ou é imaginação de alguns? Disponível em: http://www.conjur. com.br/2013-jun-13/senso-incomum-ativismo-existe-ou-imaginacao-alguns. Acesso em: 29 set 2013.

VALLE, Vivian Lima Lopez. Administração Pública Contemporânea: o usuário de serviço público e a dignidade da pessoa humana. Curitiba, 2004. 223 f. (Mestrado em Direito do Estado) – Setor de Ciências Jurídicas, Universidade Federal do Paraná.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0