Reflexos da Desproteção do Consumidor pela Adoção de Modelo Econômico Baseado no Incentivo ao Consumo

Antônio Carlos Efing, Juliano Scarpetta

Resumo


As políticas econômicas fundamentadas no incentivo ao consumo adotadas pelo Estado, principalmente na última década, geraram significativo impacto socioambiental em prejuízo e desproteção aos consumidores. Prezar pelo crescimento econômico sem considerar o desenvolvimento e o consumo sustentável provocou o aumento do endividamento das famílias, dificuldade de mobilidade urbana, recordes de poluição e acidentes de trânsito, entre outros tantos problemas. Os programas de incentivo ao consumo trouxeram uma frustrada ideia de melhora social àquela população que décadas atrás não detinha o poder de aquisição de bens e serviços. Almejar o crescimento sem se atentar com o desenvolvimento socioambiental promove o ter, e deixa a construção do ser em segundo plano, e não se mostra o caminho mais adequado de condução das políticas públicas.

Palavras-chave


Políticas Públicas de Consumo; Impactos socioambientais; Desproteção e prejuízos aos consumidores.

Referências


ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares. Dados do setor – Motocicletas (www.abraciclo.com.br). Acesso em 16/07/2015.

ALLEMAR, Agnaldo. Tutela estatal & relação jurídica de consumo. Curitiba: Juruá, 2003.

AMARAL JÚNIOR, Alberto do. O princípio da vinculação da mensagem publicitária. Revista de Direito do Consumidor n. 14. São Paulo, abr./jun./1995.

ANATEL – Agência Nacional de telecomunicações. Telefonia móvel - Acessos – Maio de 2015. (http://www.anatel.gov.br/dados/index.php?option=com_content&view=article&id=270). Acesso em 16/07/2015.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC - Secretaria do Desenvolvimento da Produção – SDP. Instrumentos estabelecidos pelo governo federal para incentivo ao investimento produtivo. Brasília: abr. 2012.

Brasil. Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Estudo Social e renda: A classe média brasileira. Brasília: nov. 2014. (http://www.sae.gov.br/wp-content/uploads/ebook_ClasseMedia1.pdf). Acesso em 16/07/2015

Brasil. Secretaria Nacional do Consumidor. Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor. Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor. Consumo sustentável; Patrícia Faga Iglecias Lemos [et al]; Brasília: 2013.

BOREGGIO NETO, Ângelo. A educação para o consumo como instrumento da educação ambiental. Revista Jurídica da Universidade de Cuiabá. Cuiabá, v.8, n.2, jun. 2006.

BREUNING, Neel, Walter Brugger, Editora Herder, Dicionário de filosofia, Tradução de Antônio Pinto de Carvalho, São Paulo: 1962.

Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo – CNC. Pesquisa Endividamento e Inadimplência do Consumidor. Brasília: fev. 2014. (www.cnc.org.br)

EFING, Antônio Carlos. Banco de dados e cadastro de consumidores. São Paulo: RT, 2002.

EFING, Antonio Carlos. Fundamentos do direito das relações de consumo. 3 ed. Curitiba: Juruá, 2012.

FURTADO, Celso. Teoria e política do desenvolvimento econômico. 5 ed. São Paulo: Editora Nacional. 1967.

GRAU, Eros Roberto. A ordem econômica na constituição de 1988. 5 ed. São Paulo: Malheiros. 2000.

GRAU, Eros Roberto. Elementos de Direito Econômico. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1981.

HENNIGEN, Inês. Superendividamento dos consumidores: uma abordagem a partir da Psicologia Social. Revista Mal-estar e Subjetividade. Fortaleza: dez de 2010. Volume X – nº 4. p. 1.173-1.201.

LATOUCHE, Serge. Pequeno tratado do decrescimento sereno. São Paulo: Martins Fontes. 2009.

MARQUES, Claudia Lima. Direitos do Consumidor Endividado. São Paulo: RT, 2006.

MIRAGEM, Bruno. Curso de Direito do Consumidor. 5 ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2014.

MITCHELL, William C.; SIMMONS, Randy T. Para além da política: mercados, bem-estar social e o fracasso da burocracia. Rio de Janeiro: Topbooks, 2003.

NUNES, Luis Antonio Rizzato. Curso de Direito do Consumidor. 7 ed. – São Paulo: Saraiva, 2012.

ONU-HABITAT - Programa de las Naciones Unidas para los Asentamientos Humanos - Estudo das Cidades da América Latina e Caribe 2012 (http://www.onuhabitat.org). Acesso em 05/07/2014.

PORTILHO, Fátima. Sustentabilidade Ambiental, Consumo e Cidadania. São Paulo: Cortez, 2005.

SEGURADORA LÍDER DPVAT – Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre. Boletim Estatístico nº 4. Brasília: jan a dez de 2013 (www.seguradoralider.com.br). Acesso em 06/07/2014.

SOUZA, Nali de Jesus de. Desenvolvimento Econômico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1999.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0