Os Reequilíbrios entre Estado de Direito, Democracia e Capitalismo

Rodrigo Valente Giublin Teixeira, Elias Bruno Ferronato

Resumo


Esse artigo busca analisar a organização formada pelos elementos Estado de Direito, democracia e capitalismo. A partir de conceitos trazidos de autores, são pontuados diferentes momentos onde prevaleceram variadas formas de equilíbrio entre os elementos, visando ilustrar como é complexa essa relação. A análise se aprofunda nos acontecimentos após a Segunda Guerra Mundial, conciliando matéria de Estado, Direito, democracia e capitalismo, onde o Estado interventor assumiu papel proeminentemente interventor, num momento de maior crescimento econômico. A partir da expansão das demandas populares e crises econômicas, o custeio do Estado levou a reformas que reduziram a proteção conferida pelo direito ao povo.

Palavras-chave


Neoliberalismo; Capitalismo; Segunda Guerra Mundial

Referências


ACEMOGLU, Daron. ROBINSON, James. Por que as nações fracassam: as origens do poder, da prosperidade e da pobreza. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

BEAUD, Michel. História do capitalismo: de 1500 aos nossos dias atuais. 4 ed. São Paulo: Brasiliense, 1999.

BONAVIDES, Paulo. Curso de direito constitucional. 13 ed. São Paulo: Malheiros, 2003.

CHANG, Ha-Joon. Chutando a escada: a estratégia do desenvolvimento em perspectiva histórica. São Paulo: Unesp, 2004.

FARIA, José Eduardo. O direito na economia globalizada. São Paulo: Malheiros, 2004.

FERRAJOLI, Luigi. A soberania no mundo moderno. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

GOYARD-FABRE, Simone. O que é democracia?: A genealogia filosófica de uma grande aventura humana. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

HABERMAS, Jürgen. A constelação pós-nacional. São Paulo: Littera Mundi, 2001.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. 2 ed. Companhia das Letras: São Paulo, 2007.

HUNT, E. K.; LAUTZENHEISER, Mark. História do pensamento econômico: uma perspectiva crítica. 3 ed. São Paulo: Elsevier, 2012

HUNTINTON. Samuel P. A terceira via: a democratização no final do século XX. São Paulo: Ática, 1994.

KELSEN, Hans. Teoria geral do direito e do estado. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

MAHNKOPF, Birgit. O futuro do trabalho: Globalização da insegurança. In: SOUZA, Draiton Gonzaga de. PETERSEN, Nikolai (Org.). Globalização e Justiça II. Porto Alegre: Edipucrs, 2005.

MISES, Ludwig von. Ação humana: Um tratado de economia. 3 ed. São Paulo: Instituto Ludwig von Misses Brasil, 2010.

PIKETTY, Thomas. O capital no século XXI. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014.

POU, Victor. A crise da União Europeia. Disponível em: . Acesso em: 29 nov. 2014.

RADOMSKY, Guilherme Francisco Waterloo. Propriedade intelectual e certificação de produtos da agricultura ecológica. In: LEAL, Ondina Fachel; HENNEMANN, Rebeca. Do regime de propriedade intelectual: estudos antropológicos. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2010.

STREECK, Wolfgang. As crises do capitalismo democrático. Novos estud. - CEBRAP, São Paulo, n. 92, mar. 2012. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2014.

UNCTAD. United Nations Conference On Trade And Development. World investment report 2013. Switzerland: United Nations Publication, 2013. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2015.

UNDP. United Nations Development Program. Human development report 2013: the rise of the south: human progress in a diverse world. New York: United Nations Development Program, 2013. . Acesso em: 10 nov. 2014.

VITALI, Stefania; GLATTFELDER, James; BATTISTON, Stefano. The network of global corporate control. 2011. Disponível em: . Acesso em: 04 dez. 2014.

World Bank. Development Research Group. Gini index. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2014.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0