Quando os Diferentes Passam a Ter Direitos Iguais: Uma Análise da Ação Direta de Inconstitucionalidade - ADI 5357 e a Violação dos Direitos de Crianças e Adolescentes com Deficiência

André Viana Custódio, Leila Viviane Scherer Hammes

Resumo


A Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADI 5357 é o tema desse estudo. Justifica-se a escolha, pois órgãos representativos das escolas particulares demonstraram contrariedade ao Estatuto da Pessoa com Deficiência ferindo valores e direitos. Objetiva-se demonstrar que a ADI 5357 é uma afronta aos valores morais, ao direito à educação e ao direito das pessoas com deficiência. O questionamento que se pretende responder é se a ADI 5357 é de fato uma afronta à moral e aos direitos. Para tanto, será utilizado o método monográfico e técnica de pesquisa documental e bibliográfica. Conclui-se que não resta demonstrada permissão para que escolas particulares se isentem da obrigação de promover a inclusão de estudantes com ou sem deficiência, eis que a elas compete incentivar valores morais, como o altruísmo e a alteridade para consolidar direitos fundamentais.



Palavras-chave


Ação Direta de Inconstitucionalidade. ADI 5357. Criança e adolescente com deficiência.

Referências


ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Lisboa: Presença, 1970. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2015.

BARROS, Rodrigo Ferreira de. Educação inclusiva e Código de Defesa do Consumidor. In: ALMEIDA, Gregório Assagra de; SOARES JÚNIOR, Jarbas; DICK, Maria Elmira Evangelina do Amaral. Direitos das pessoas com deficiência e dos idosos. Belo Horizonte: Del Rey, 2013.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e holocausto. Jorge Zahar: Rio de Janeiro, 1998. P. 106-196.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

BRASIL. Decreto 3.956, de 8 de outubro de 2001. Promulga a Convenção Interamericana para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Pessoas Portadoras de Deficiência. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

BRASIL. Decreto 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

BRASIL. Lei 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

BRASIL. Lei 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADI 5357. Procedência: Distrito Federal. Relator: Ministro Edson Fachin. Requerente: Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino. Disponível em: < http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=4818214>. Acesso em: 20 nov. 2015

CANTO-SPERBER, Monique. Dicionário de Ética e Filosofia Moral. São Leopoldo/RS: Unisinos, 2003. Coleção Ideias, vol. 2.

CONFENEN – Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino; SINEPE/SC – Sindicato das Escolas Particulares de Santa Catarina. Carta Aberta à Comunidade Escolar: o que é preciso saber sobre educação inclusiva – Estatuto do Deficiente. Florianópolis/SC, set. 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2015.

FÁVERO, Eugênia Augusta Gonzaga. O direito das pessoas com deficiência à educação. Florianópolis/SC: UFSC, 2004. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

GALLARDO, Helio. Derechos Discriminados y Olvidados. In: RUBIO, David Sanchez; FLORES, Joaquín Herrera; CARVALHO, Salo de (Orgs). Direitos Humanos e globalização: fundamentos e possibilidades desde a teoria crítica. Anuário Ibero-americano de Direitos Humanos (2003/2004). Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2015.

GIDDENS, Anthony. A terceira via: reflexões sobre o impasse político atual e o futuro da social-democracia. Rio de Janeiro: Record, 1999.

GONZAGA, Eugênia Augusta. Direitos das pessoas com deficiência: garantia de igualdade na diversidade. Rio de Janeiro: WVA, 2012.

GRANDE ENCICLOPÉDIA LAROUSSE CULTURAL. São Paulo: Nova Cultural, 1998.

MANNHEIM, Karl. Ideologia e utopia. Rio de Janeiro: Zahar, 1968, p. 135-285.

MARQUES NETO, Agostinho Ramalho. Neoliberalismo: O Declínio do Direito. In: RUBIO, David Sanchez; FLORES, Joaquín Herrera; CARVALHO, Salo de (Orgs). Direitos Humanos e globalização: fundamentos e possibilidades desde a teoria crítica. Anuário Ibero-americano de Direitos Humanos (2003/2004). Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2015.

MEC – Ministério da Educação. Número de matrículas na educação básica por dependência administrativa Brasil - 2008/2014. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. UNESCO. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Adotada e proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Brasília, 1998a. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

PORTAL BRASIL. Dados do Censo Escolar indicam aumento de matrícula de alunos com deficiência. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.balakang tech

RAMOS, André de Carvalho. Linguagem dos direitos e a Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. In: ANJOS FILHO, Robério Nunes dos (org.). Direitos humanos e direitos fundamentais. Diálogos contemporâneos. Salvador: JusPodivm, 2013.

ROLLA, Gustavo Augusto Pereira de Carvalho. A Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência no contexto do Direito Internacional dos Direitos Humanos. Premissas interpretativas para a busca da máxima eficácia jurídica e aplicabilidade de suas normas. In: ALMEIDA, Gregório Assagra de; SOARES JÚNIOR, Jarbas; DICK, Maria Elmira Evangelina do Amaral. Direitos das pessoas com deficiência e dos idosos. Belo Horizonte: Del Rey, 2013.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2001.

UNESCO. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre a educação para o século XXI. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. Brasília, 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2015.

WOLKMER, Antonio Carlos. Novos Pressupostos para a Temática dos Direitos Humanos. In: RUBIO, David Sanchez; FLORES, Joaquín Herrera; CARVALHO, Salo de (Orgs). Direitos Humanos e globalização: fundamentos e possibilidades desde a teoria crítica. Anuário Ibero-americano de Direitos Humanos (2003/2004). Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2015.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0