A ética do discurso e o direito à democracia nas instâncias decisórias mundiais: o caso da OMC

Gustavo Sarti Mozelli, Ivan Dutra Doehler

Resumo


O presente artigo busca a compreensão crítica dos processos de decisão no âmbito da Organização Mundial do Comércio enquanto locus privilegiado da discussão de questões ambientais transfronteiriças que emergem das controvérsias comerciais entre os países. Discute-se também, diante da substituição da política pelos mercados no plano internacional na esteira do processo de globalização da economia, a necessidade do elemento ético como base do exercício do direito à democracia, considerado como direito humano fundamental indispensável na formulação de políticas de desenvolvimento sustentável em escala planetária. Para tanto, utiliza-se o método hipotético-dedutivo baseado na pesquisa explicativa e qualitativa, com base na revisão bibliográfica.


Palavras-chave


Direito Internacional; Ética; Direito à democracia.

Referências


REFERÊNCIAS

AFONSO, Alexandre Dias. Disponível em . Acesso em 5 de julho de 2016

AMARAL JR., Alberto. Comércio internacional e proteção do meio ambiente. Ed. Atlas, S.P, 2011.

APEL, K.O. Die Vernunftfunktion der kommunikativen Rationalität. Zum Verhältnis von konsensual- kommunikativer Rationalität, strategischer Rationalität und Systemrationalität. In: APEL, K.O. Die eine Vernunft und die vielen Rationalitäten. Frankfurt am Main: Suhrkaamp, 1996.

BECK, Ulrich. Was ist Globalisierung? Irrtümer des Globalismus - Antworten auf Globalisierung. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1997.

GATT-1947. Disponível em . Acesso em 6 de julho de 2016.

HABERMAS, Jürgen. Lecciones sobre una fundamentación de la sociologia en términos de teoría del lenguaje. In:

HABERMAS, Jürgen. Teoria de la accíon comunicativa: complementos y estudos prévios. Madrid: Catedra, 1994.

___________, Jürgen. Teoría de la accíon comunicativa, Tomo II. Tradução de Manuel Jiménez Redondo. Madrid: Taurus, 1987.

MOZELLI, Gustavo S. A relação entre Direito e Moral no marco ético-discursivo do Estado Democrático de Direito: reflexões críticas a partir do debate entre Karl Otto-Apel e Jürgen Habermas. Tese de Doutorado (UFMG), Belo Horizonte, 2013.

OLIVEIRA, João Rezende Almeida et alli, in Origem, características e classificação das organizações internacionais, disponível em

. Acesso em 7 de julho de 2016

OLIVEIRA, M. A. Relações Internacionais e Ética do Discurso. In: Ética do Discurso: novos desenvolvimentos e aplicações. São Paulo: Francisco Javier Herrero e Marcel Niquet Editores, 2002.

PEREIRA, Wesley Robert – OMC - Estrutura Organizacional - . Acesso em 8 de julho de 2016.

RUBIO, David Sanches, Uma perspectiva crítica sobre democracia e direitos humanos. Disponível em . Acesso em 10 de julho de 2016.

PIFFER, Carla – Comércio Internacional e Meio Ambiente: A Organização Mundial do Comércio como Locus de Governança ambiental, in Veredas do Direito, Belo Horizonte, vol. 8 – n.15, p. 111-132, Janeiro/Junho de 2011.

QUAGLIA, Maria de Lourdes Albertini. A efetividade dos julgados da OMC em matéria ambiental. Editora Arraes, Belo Horizonte, 2012.

TRINDADE, Antônio Augusto Cançado. Direito das Organizações Internacionais, 6ª Edição, Del Rey Editora, Belo Horizonte, Minas Gerais, 2014.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0