História do Ensino Jurídico Brasileiro: O Seminário de Olinda Como Precursor dos Cursos Jurídicos no Brasil Império

Daniella Miranda Santos, Ana Palmira Bittencourt Santos Casimiro

Resumo


Azeredo Coutinho (1742-1821), através do seu Seminário de Olinda, colégio-seminário criado no início do século XIX, e que constituiu um arrojado plano educacional e político para a época, representou um avanço educacional que contribuiu enormemente para a criação do primeiro Curso Jurídico brasileiro, fundado em Olinda, em 1827. O presente trabalho tem por escopo analisar como Igreja, Estado e Educação estiveram imbricados na configuração do espaço jurídico brasileiro e na consolidação do Estado Nacional. Esse estudo buscou uma compreensão histórica real desse importante período da educação no Brasil, de como o Seminário de Olinda seria o precursor dos Cursos Jurídicos no Brasil, que consolidaria a estruturação da nação no início do século XIX.

Referências


ADORNO, Sergio. Os aprendizes do poder. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

ALTHUSSER, Louis. Aparelhos ideológicos do Estado. Rio de Janeiro. Graal, 1980.

ALVES, Gilberto Luiz. O pensamento burguês no Seminário de Olinda: 1800-1836. 2. ed. rev. Campo Grande: Editora UFMS; Campinas, SP: Autores Associados, 2001.

BARTHES, Roland. Apud DELAS, Daniel; FILLIOLET, Jacques. Linguística e poética, Trad. Carlos Felipe Moisés. São Paulo: Cultrix, Edusp, 1975.

BEVILÁQUA, Clóvis. História da Faculdade de Direito do Recife. Volume I. Livraria Francisco Alves. Rio de Janeiro. 1927.

CASIMIRO, Ana Palmira Bittencourt Santos. Igreja, Estado e Educação no Brasil no Contexto Anterior à Implantação Do Projeto Colúmbia University. In: Revista Quaestio. ISSN 2177-5796. Sorocaba. 2010.

CHAGAS, Valnir. Educação Brasileira: o ensino de 1º e 2º graus – antes, agora e depois? São Paulo: Saraiva, 1978.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade temporã: o ensino superior da colônia à

era de Vargas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

FRAGOSO, Hugo (ofm). A Era Missionária (1686-1759). In: História da Igreja na Amazônia. Eduardo Hoornaert (Org.). Comissão de Estudos da Igreja na América Latina, CEHILA. Petrópolis: Vozes, 1992.

FREYRE, Gilberto. 2˚ Guia Prático, Histórico e Sentimental de Cidade Brasileira. 6ª Edição, 2007, Global Editora.

GARCIA, Rodolfo. Ensaio sobre história política e administrativa do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1956.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Apresentação. In: COUTINHO, Obras Econômicas de José Joaquim da Cunha de Azeredo. Companhia da Editora Nacional. São Paulo. 1966.

MACHADO NETO, A. L. Sociologia Jurídica. São Paulo: Saraiva, 1979. arfan qurniawan

MAGALHÃES, Justino Pereira. Tecendo nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista, EDUSF, 2004.

MANACORDA, Mário Alighiero. História da Educação: da Antiguidade aos nossos dias. (Trad.) Gaetano Lo Monaco. São Paulo: Cortez, 1996.

MARX, Karl. Contribuição para a crítica da economia política. Lisboa. Estampa, 1973.

MELLO, José Antônio Gonçalves de. O Seminário de Olinda. In: Biblioteca Virtual José Antônio Gonçalves de Mello. Disponível em: . Acesso em: 21 jun 2012.

PEREIRA, Nilo. A Faculdade de Direito do Recife (1927-1977). Volume I. Universidade Federal de Pernambuco. Editora Universitária, Recife. 1977.

PRADO JR., Caio. A formação do Brasil contemporâneo. 23. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

ROMITA, Arion Sayão. Direito Sindical Brasileiro. Rio de Janeiro: Ed. Brasília, 1976.

SAVIANI, Dermeval. Instituições Escolares no Brasil: conceito e reconstrução histórica. [et al.], (orgs.). Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR; Sorocaba, SP: UNISO; Ponta Grossa, PR: UEPG. Coleção Memória da Educação. 2007

SCHWARTZ, Stuart B. Burocracia e sociedade no Brasil Colonial. São Paulo: Perspectiva, 1979.

TOBIAS, José Antônio. História da Educação Brasileira. 2a. Ed. São Paulo: Juriscred, 1986.

VENÂNCIO FILHO, Alberto. Das arcadas ao bacharelismo. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1982.

WOLKMER, Antonio Carlos. História do Direito no Brasil. Rio de Janeiro: Forense, 1998.

_________, Antonio Carlos. Instituições e pluralismo na formação do direito brasileiro. In: .Teoria do direito e do Estado. Porto Alegre: Fabris, 2006.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0