O Carnaval Não Pode Parar: A Instituição da Substituição Tributária Progressiva em Desrespeito ao Princípio da Improjetabilidade da Lei Tributária

Vicente de Paulo Augusto de Oliveira Júnior, Maria Lírida Calou de Araújo e Mendonça

Resumo


A promulgação da Emenda Constitucional de nº. 3, de 1993, promoveu uma alteração na responsabilização ou substituição tributária, com a inclusão do parágrafo sétimo no artigo 150 da Constituição Federal de 1988, permitindo que uma lei pudesse autorizar a formação da obrigação tributária, tendo por fundamento um fato gerador futuro ou presumido. Essa medida gerou controvérsias na doutrina e na jurisprudência, e levantou hipóteses acerca dos prejuízos não somente ao substituto, como também ao substituído e todo o Estado Democrático de Direito, ao gerar inseguranças jurídicas. Nesse contexto, analisando-se posicionamentos doutrinários e jurisprudenciais, verificou-se que o princípio da improjetabilidade da lei tributária surge como uma barreira aos abusos e violações que podem ocorrer com a substituição tributária progressiva, dando condições ao contribuinte não de evitar que o carnaval continue, mas, ao menos, aproveitar a festa sem sofrer violações aos princípios e previsões legais do Sistema Tributário Nacional brasileiro.

Palavras-chave


Substituição Tributária. Improjetabilidade. Segurança Jurídica.

Referências


AMARO, Luciano. Direito Tributário Brasileiro. 15. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

ATALIBA. Geraldo. Fato futuro e tributação, art. 150, § 7.º, Constituição Federal de 1988, Redação da Emenda Constitucional 3/1993. Revista do Programa de Pós-graduação em Direito – PUC-SP, São Paulo, Max Limonad, v. 1, p. 41, 1995.

_______________. Hipótese de Incidência Tributária. 4. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1991.

ÁVILA, Humberto Bergmann. Sistema Constitucional Tributário. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

_______________. Teoria dos Princípios: da definição à aplicação dos princípios jurídicos. 4. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2004.

BACHOF, Otto. Normas Constitucionais Inconstitucionais? Lisboa: Almedina, 2001.

BALEEIRO, Aliomar. Direito Tributário Brasileiro. 11. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2007.

BARROSO, Luís Roberto. Em Algum Lugar do Passado: Segurança Jurídica, Direito Intertemporal e o Novo Código Civil: In: ROCHA, Cármen Lúcia Antunes (coord.). Constituição e Segurança Jurídica: direito adquirido, ato jurídico perfeito e coisa julgada. Estudos em homenagem a José Paulo Sepúlveda Pertence. 2. ed. Belo Horizonte: Fórum, 2005.

BECKER, Alfredo Augusto. Carnaval Tributário. 2. Ed. São Paulo: Lejus, 2004.

_______________. Teoria Geral do Direito Tributário. 5. ed. São Paulo: Noeses, 2010.

BLUMENSTEIN, Ernst. Sistema di Diritto delle Imposte. Milão: A. Giuffre, 1954.

BOBBIO, Norberto. Teoria della Norma Giuridica. Torino: 1958.

BUJANDA, Fernando Sainz de. Hacienda y Derecho: estudios de derecho financiero. Madrid: Instituto de Estudios Politicos, 1966, t. IV.

CABRAL, Ana Rita Nascimento. A Teoria do Fato Gerador e o Fato Gerador Presumido. 91 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade de Fortaleza, Fortaleza, 2010.

CARRAZZA, Roque Antonio. Curso de Direito Constitucional Tributário. 27. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2011.

_______________. ICMS. 14. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2009.

CARVALHO, Paulo de Barros. Curso de Direito Tributário. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 1993.

COÊLHO, Sacha Calmon Navarro. Comentários à Constituição de 1988: sistema tributário. Rio de Janeiro: Forense, 2006.

COMUNELLO, Luigi. Considerações sobre a substituição tributária de fato gerador futuro. Revista Tributária e de Finanças Públicas, São Paulo, v. 10, n. 43, p.64-73, mar. / abr. 2002.

COSSIO, Carlos. La teoría egológica del derecho y el concepto jurídico de libertad. 2. ed. Buenos Aires: Abeledo-Perrot, 1964.

COSTA, Adriano Soares da. Teoria da Incidência da Norma Jurídica: crítica ao realismo lingüístico de Paulo de Barros Carvalho. Belo Horizonte: Del Rey, 2002.

DINIZ, Maria Helena. A Ciência Jurídica. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2003.

FALCÃO, Amílcar de Araújo. Fato gerador da obrigação tributária. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense, 1997.

_______________. Fato gerador da obrigação tributária. 7. ed. São Paulo: Noeses, 2013.

FOROUNGE, Carlos María Giuliani. Conceitos de Direito Tributário. São Paulo: Edições Lael, 1973.

KELSEN, Hans. Teoria Pura do Direito. Trad. J. B. Machado. 2. ed. Coimbra: Arménio Amado Editora, 1962, v. 1.

JARACH, Dino. Curso Superior de Direito Tributário. Buenos Aires: Nueva Buenos Aires, 1969.

_______________. O Fato Imponível: teoria geral do direito tributário substantivo. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1989.

GIANNINI, Acchile Donato. Instituciones de Derecho Tributario. Madrid: Editorial de Derecho Financiero, 1957.

MANEIRA, Eduardo. Da Substituição Tributária “para a frente” no ICMS. Revista Dialética de Direito Tributário, São Paulo, n. 95, p. 56-64, ago. 2003.

MACHADO, Hugo de Brito. Curso de Direito Tributário. 30. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2009.

MIRANDA, Francisco Cavalcanti Pontes de. Tratado de Direito Privado. Rio de Janeiro: Borsoi, 1954, t. I.

NOGUEIRA, Roberto Wagner Lima. Limites ao poder de tributar: princípios jurídicos e imunidades. In: PEIXOTO, Marcelo Magalhães; DINIZ, Marcelo de Lima Castro. Curso de Direito Tributário da APET. São Paulo: MP Editora, 2005.

NOGUEIRA, Ruy Barbosa. Curso de Direito Tributário. 10. ed. São Paulo: Saraiva, 1990.

_______________. Da Interpretação e da Aplicação das Leis Tributárias. 2. ed. São Paulo: Jospe Bushatsky Editor, 1974.

SILVA, José Afonso da. Comentário Contextual à Constituição. 8. Ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2012.

SOUSA, Rubens Gomes de. Compêndio de Legislação Tributária. São Paulo: Resenha Tributária, 1975.

_______________. Estudos de Direito Tributário. São Paulo: Saraiva, 1950.

VASCONCELOS, Arnaldo. Teoria da Norma Jurídica. 6. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2006.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

Thesis Juris

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma  Licença Creative Commons Attribution 4.0